sábado, 22 de setembro de 2007

Apito Dourado: Casa do Futebol Clube do Porto atacada com explosivo antes da inauguração



A futura casa do FCP em Guimarães, foi alvo de um engenho explosivo, na passada quarta-feira. Este acto de vandalismo envergonha os mais de 800 anos de história da Cidade Berço




Cocktail Molotov lançado contra as instalações

A simples criação da Casa do FC Porto em Guimarães tem sofrido nos últimos dias uma contestação inexplicável num Estado de Direito, alegadamente por parte de adeptos do Vitória de Guimarães, tendo sido alvo de um engenho explosivo na quarta-feira, segundo disse à Agência Lusa o presidente daquela casa, António Soares.

A sede da Casa do FC Porto, com existência legal desde Julho de 2005, é inaugurada oficialmente pelo presidente portista, Pinto da Costa, na próxima sexta-feira.

"Tudo indica que terá sido um `cocktail Molotov´", disse à Lusa António Soares, acrescentando que as consequências só não terão sido piores, porque o engenho felizmente caiu fora das instalações, mas foi o suficiente para enegrecer as paredes do interior da sede.

António Soares acrescentou que as autoridades foram chamadas ao local, tendo estado presentes elementos da Polícia Judiciária, estando o caso neste momento entregue ao Ministério Público.

A Casa do FC Porto funciona desde Novembro de 2006 no espaço que, sexta-feira, será inaugurado por Pinto da Costa, numa cerimónia que contará com a presença, entre outros, do antigo goleador portista Fernando Gomes e da atleta Aurora Cunha.

Insultos, ameaças físicas e atentados ao património

Incompreensível num País que se diz democrático, António Soares revelou que tem sofrido "insultos, ameaças físicas e atentados ao património", tendo inclusive visto a sua casa "apedrejada". Até na escola onde é professor, em Guimarães, e onde há "células dos adeptos mais radicais", António Soares foi confrontado.

Atitudes indignas dos habitantes da cidade berço

"A preocupação que eu tenho (em relação à inauguração) tem a ver com questões de segurança. Surpreende-me que, num país democrático como o nosso, num momento em que até temos a presidência da União Europeia, numa cidade tão hospitaleira como Guimarães, Capital Europeia da Cultura em 2012, este tipo de atitudes tenham lugar. Não consigo entender porque é que não se pode ser Portista em Guimarães", frisou.

Dirigentes do Vitória de Guimarães assobiam para o lado

As críticas de António Soares estendem-se aos responsáveis do Vitória de Guimarães, que, segundo disse, já foram contactados por dirigentes Portistas, também eles preocupados com a situação.

"Têm conhecimento do que se passa e não podem assobiar para o lado", afirmou António Soares, adiantando que a direcção do clube Vimaranense devia vir "apelar à calma" dos seus sócios e adeptos.

A Agência Lusa tentou contactar os responsáveis das claques do Vitória de Guimarães e da "Associação Vitória Sempre", mas não conseguiu obter qualquer reacção.

Câmara de Guimarães conivente

Também os responsáveis políticos da cidade foram visados por este responsável, nomeadamente a Câmara de Guimarães.

"O presidente da Câmara (António Magalhães) podia fazer qualquer coisa. Ele sabe o que é que se passa, até porque solicitei-lhe que recebesse os responsáveis do FC Porto, nesse dia, nos Paços do Concelho, como é hábito nestas ocasiões, e ele negou-se", afirmou.

A casa nem sequer ostenta sinais do FC Porto

O espaço, situado perto da Estação de Caminhos-de-Ferro da cidade, tem cerca de 70 metros quadrados e não ostenta nenhum sinal exterior do FC Porto.

"Fomos cuidadosos nisso, para não ferir susceptibilidades. Sabemos que as pessoas são extremamente bairristas, mas não abdicamos da nossa identidade", disse, admitindo ainda que até bem pouco tempo conciliava a condição de adepto e sócio do FC Porto com a de adepto e sócio do Guimarães.

Presidente da Casa, teme pela sua integridade física

António Soares referiu que tinha lugar marcado no Estádio D. Afonso Henriques, mas que, depois das ameaças, nunca mais foi ao recinto por temer pela sua integridade física.

Incitamentos ao ódio e à privação da liberdade de escolha

Na cidade e na internet circula um apelo a uma manifestação de adeptos do Vitória de Guimarães contra a instalação daquela sede Portista na cidade, em que nenhum outro clube tem núcleos.

COMENTARIO DA EDIÇÃO DO JORNAL O PORTUENSE

Cidade Berço a envergonhar a sua história

Guimarães sempre foi o ponto de partida para a união do País. Atitudes deste género envergonham os mais de 800 anos da Nação Portuguesa. O fundamentalismo futebolístico patrocinado pelos meios de comunicação social sulista, em que diariamente são feitas tentativas para colar o Futebol Clube do Porto a uma imagem negativa, só podia efectivamente dar nestes actos de vandalismo cobarde. Uma casa do Vitória de Guimarães, na cidade do Porto, certamente não seria alvo de nenhum atentado. Não se entende o objectivo dos agressores, pois existem certamente outras formas mais dignas de preservar a identidade Vimaranense e clubes como o Vitória de Guimarães.

Num País em que a comunicação social, dita nacional, apenas se preocupa com a promoção de três clubes, um deles pejorativamente, compreende-se alguma reacção bairrista, mas este tipo de fundamentalismo criminoso, não. Sobretudo em relação ao Porto, a pouca razão que teriam, perderam-na, se é que alguma vez a tiveram.

Vivemos num País democrático. Um Vimaranense tem todo o direito de ser Portista, assim como um Portuense de ser do Vitória de Guimarães e isto aplica-se a todo o País e a todos os adeptos de futebol, sejam lá de que clubes forem.

Lutas fratricidas que só prejudicam a Região Norte

O povo nortenho deve unir-se e deixar-se destas guerrilhas fratricidas que não levam a lado nenhum, a não ser a uma maior fragilidade negocial da região Norte perante o Poder Central.

Nota: Esta notícia teve por base um artigo da edição online do Jornal de Notícias. Foi alterado e não reflecte de modo algum o que vinha no original. Pode lê-lo carregando na ligação que se segue:

Ver original do Jornal de Noticias

4 comentários:

Anónimo disse...

Concordo perfeitamente com tudo o que aqui foi dito, mas vocês dizem que uma casa do vitória no porto não seria apedrejada pois tem a certeza que nunca abrirá lá nenhuma, pois nem adeptos do vitória lá existem. Eu só pergunto, porque é que existem centenas ou até milhares de clubes nacionais se este pequeno país e o seu pequeno povo teima em vestir três cores!!!!! Em Guimarães defende-se e só o vitória e ainda somos punidos por isso!!!!!

Comentario da Redacção do Jornal O Portuense disse...

Proteger é uma coisa, atacar é outra. Mais vale ensinar os filhos a simpatizar com o FCP (ou outro) e a amar o Vitória de Guimarães, do que ensiná-los a odiar tudo o que não seja Vimaranense.

E isto aplica-se a qualquer clube, cidade, vila ou aldeia.

Defender o Guimarães é pagar as quotas e ir aos jogos, tanto em casa como fora.

Não é proibindo, ameaçando, agredindo, etc., etc., que se impede alguém de ser de outro clube. É ganhando muitos jogos a esse mesmo clube. O FCP é um bom exemplo disso. A comunicação social sulista bem tenta apagá-lo do mapa, a todo o custo e o FCP vai aumentando, dia para dia.

Preocupem-se mas é com a qualidade do vosso jogo, dentro das quatro linhas, que não perdem nenhum adepto, muito pelo contrário.

Há uma casa do Benfica, no Porto, assim como há uma do FCP em Lisboa. A que propósito é que não pode haver uma do Guimarães no Porto e em Lisboa? Há Vitorianos que também querem ser Portistas, porque não os deixam em Paz, mas é?

Anónimo disse...

é pena o zé povinho comer aquilo que vê nos jornais, é pena os portugueses serem pequeninhos de cabeça e só apoiarem os três estarolas... é por isso que o futebol português está como está!!!! se já se viu em espanha, itália ou inglaterra apoiarem apenas os que ganham?? só mesmo neste pequeno país!!! leiria é um excelente exemplo... ontem no leiria vs estrela da amadora, 500 adeptos, incrivel, nós no vitória temos mais gente a ver os jogos dos iniciados... defendemos o nosso VITÓRIA e só o VITÓRIA

O Lidador disse...

é pena é o zé povinho de Guimarães comer aquilo que vê nos jornais lisboetas

Noticias do Quarto Estarola

Quanto ao resto, esse desprezo pelos Portugueses e admiração pelo estrangeiro, mete-me nojo.

Pequenino, é quem escreve dessa forma sobre Portugal.


Uma verdade incontestavel no Jornal O Jogo...